UBS Jardim Lídia promove gincana para arrecadação de lixo eletrônico

Com o objetivo de minimizar os impactos causados pelo descarte inadequado dos resíduos de produtos eletrônicos e estimular a sustentabilidade no que se refere à preservação e proteção do meio ambiente, os profissionais de saúde da UBS Jardim Lídia foram desafiados a participar de uma competição para arrecadação de lixo eletrônico.

Para sensibilizar os participantes em relação à causa, os colaboradores assistiram a uma palestra da Coopermiti, Central de Triagem de Resíduos Eletroeletrônicos, cooperativa sem fins lucrativos, pioneira no Brasil a ser conveniada com um órgão de gestão pública para essa finalidade. Todo material arrecadado na gincana foi recebido pela Coopermiti e após triagem, será destinado, reciclado ou reutilizado, gerando renda aos cooperados e proporcionando doações.

O anúncio dos vencedores aconteceu no dia 14 de junho. Cada membro da equipe vencedora recebeu uma caneca do CEJAM recheada de chocolates. “Mais uma iniciativa dos PAVS e da UBS Jardim Lídia, pensando na sustentabilidade e garantia de Qualidade de vida no futuro”, comemora o gerente da Unidade, Hugo Mendes.

A coleta do lixo eletrônico faz parte do projeto Institucional Devolva-me do PAVS, que está inserido nas 30 UBS sob gestão do CEJAM no território do Capão Redondo e do Jardim Ângela e visa reduzir os impactos causados pelo descarte inadequado de resíduos eletroeletrônicos, prevenindo agravos nocivos à saúde e ao meio ambiente, através da promoção da coleta e destinação adequada dos mesmos.

Ao serem jogados no lixo comum, as substâncias químicas presentes nos eletrônicos, como mercúrio, cádmio, arsênio, cobre, chumbo e alumínio, penetram no solo e nos lençóis freáticos contaminando plantas e animais por meio da água. Dessa forma, os seres humanos podem ser contaminados pela ingestão desses alimentos. “As consequências vão desde simples dor de cabeça e vômito até complicações mais sérias, como comprometimento do sistema nervoso e surgimento de cânceres”, explica Antônio Guaritá, químico do Laboratório de Química Analítica Ambiental da Universidade de Brasília.

Durante a campanha foram coletados:

28

Controles remoto

90

Carregadores de celular

07

Mouses

01

Panela elétrica

03

Sanduicheiras

64

Celulares

16

Chuveiros

05

Aparelhos de telefone

01

Barbeador

02

Teclados

01

Monitor PC1

04

Ferros de passar roupas

02

Liquidificadores

03

Tablets

02

CPU

02

Secadores de cabelo

05

Aprelhos de rádio

02

Caixinhas de som

08

Impressoras

01

Câmera fotográfica

01

Câmera portátil

02

Aparelhos de GPS

01

Nobreak

10

Decodificadores de TV a cabo

01

Espremedor de frutas

 


Data de Publicação: 15/06/2018

Fonte: Assessoria de Imprensa CEJAM